A Delegação do Governo na Catalunha solicita um estudo para declarar emergência nas praias afetadas pela tempestade Notícias da Catalunha

[ad_1]

O delegado do governo na Catalunha, Carlos Prieto, após reunião com vários subdelegados da região autónoma, destacou a situação deplorável das praias catalãs. Após a reunião, contactou a Direção-Geral de Costas e Mar do Ministério da Transformação Ambiental, solicitando uma avaliação da declaração de emergência para acelerar os trabalhos de reparação nos municípios costeiros afetados pelas tempestades.

Muitos municípios ainda estão avaliando os danos, por isso os relatórios à disposição da delegação governamental ainda são preliminares. No entanto, a delegação governamental sublinha que a tempestade que atingiu o litoral esta Páscoa foi de carácter meridional, pelo que grande parte da areia ainda não saiu do sistema balnear e poderá regressar ao litoral nas próximas semanas.

Na terça-feira, Brito vai enviar relatórios à Direção-Geral de Costas e Mar com o objetivo de acelerar os trabalhos de recuperação da praia de tudo o que foi danificado pela tempestade. O delegado ressaltou que “o verão não será prejudicado”. Barcelona, ​​Badalona, ​​​​Sant Antoni de Calonge e Cambrils são alguns dos municípios catalães cujas praias e parques foram danificados nos últimos dias pela tempestade Nelson.

Em Barcelona, ​​a forte tempestade marítima provocada pela tempestade Nelson, com ondas contínuas de três metros de altura e ventos contínuos de sudoeste, provocou danos nas praias e a perda de entre 15 e 30 por cento do seu areal, sendo a praia de São Sebastião. mais afetado. O presidente da Câmara de Barcelona, ​​Jaume Colboni, conversou segunda-feira passada com Carlos Brito para manifestar a sua intenção de procurar ajuda do Ministério da Transição Ambiental, para terminar a reposição de areia nas praias ou reparar as infraestruturas danificadas, uma vez concluído o projeto. Dias suficientes para avaliar o volume de areia devolvido.

Na vizinha Badalona (Barcelona), a tempestade também destruiu grande parte da praia, atingindo até dois bares de praia que sofreram danos. O prefeito de Badalona, ​​​​Xavier García Albiol (PP), solicitou em carta uma reunião “urgente” com o Ministério da Transição Ecológica para “renovar as praias danificadas antes do verão”, o que é “claramente uma emergência” depois a recente tempestade. Segundo a Área Metropolitana de Barcelona (AMB), em Badalona houve ressaltos de mais de 20 metros em alguns pontos e crateras de três metros de profundidade, além de duas plataformas de chuveiros completamente danificadas e um contentor partido e semienterrado.

Em Montgat, houve a perda total da Praia de Parques, em Viladecans, a largura da praia foi reduzida para 25 metros, e em Castelldefels, mais de 200 mil metros quadrados de superfície na Praia do Baixador foram inundados, com 30 metros de passadiços danificados.

O que mais afeta é o que acontece mais próximo. Para não perder nada, inscreva-se.

Participar

Em Cambrils (Tarragona), as águas afectaram particularmente a Praia Regular e provocaram o transporte de pedras para o parque. Em Lloret (Girona), especificamente na praia de Viñals, o mar comeu a areia até destruir parte do muro e da calçada do parque.

Sant Antoni de Calonge (Girona), município situado na Costa Brava, é uma das cidades mais afetadas, com a tempestade a causar danos estimados em 450 mil euros, segundo números divulgados pela Câmara. A tempestade destruiu a praia da Torre Valentina, afetou a zona de Es Monestre e destruiu parte do parque, provocando a queda de seis palmeiras na água.

Você pode acompanhar o EL PAÍS Catalunya em Facebook E éou cadastre-se aqui para receber Nosso boletim informativo semanal



[ad_2]

..

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *