Baskonia fica sem energia em Kaunas | Basquete | Esportes


Baskonia perdeu novamente no European Tour desta semana. Depois de ter disputado um jogo aceitável frente ao Partizan, frente ao Zalgiris mostrou o seu pior nível, com pouco poder de golo em momentos cruciais, e claramente inferior nos rebotes, no ataque e na defesa. Além disso, as perdas se acumularam quando ele mais precisava de uma reação. Nada veio dos homens de Ivanovic.

A equipe vitoriana entrou em campo no segundo tempo com um problema grave. Durante todo o primeiro tempo, ele não acertou três pontos (0 de 8) e também errou cinco de seus onze lances livres. Com esta desvantagem, vencer o jogo contra o Zalgiris, que fez as coisas bastante bem, foi muito difícil para eles. A questão é que Howard terminou os primeiros vinte minutos sem marcar nenhum ponto, e apenas Costello, com nove pontos, e até certo ponto Miller McIntyre, mantiveram o tom, enquanto Evans e Hayes marcaram cestas para Bascon.

Euroliga um dia de trabalho 31

Zalgiris

Bascônia

Bascônia

Apesar da reação tímida do Baskonia no segundo tempo, talvez pela atuação acirrada de Ivanovic no vestiário, as coisas não mudaram muito. Howard começou a gravar, mas os outros não tiveram tarde. Monike se perdeu na comoção, Marinkovic se perdeu no vazio e nada saiu para o capitão Sedikerskis. Então perder era a coisa mais lógica.

Ficha de dados

Arena Zalgirio em Kaunas.

Zalgiris: Evans (20), Gedraitis (4), Peroutis (8), Lavrinovicius (0), Ulanovas (11) -Equipe básica-, Lekavicius (7), Hayes (17), Sumner (5), Demsa (5), Manek (7), Butkevicius (10), Montvilla (0).

Bascônia: Miller-Macintyre (16), Howard (14), Marinkovic (12), Sedkierskis (2), Kotsar (7) – time titular, Chiozza (0), Diez (2), Costello (11), Theodor (0), Muneke (12), Rogkavopoulos (0).

Parciais: 25-17, 23-17, 23-23, 23-19.

o revisor: Bilošević, Dragojević e Palak.

Madrid acalma Stark Arena com um terceiro quarto mortal

O Real Madrid, sem nada em jogo, competia contra uma equipa do Partizan que precisava de vencer os restantes quatro jogos para chegar aos playoffs. Em clima quente, como sempre acontece na Stark Arena, ele conseguiu acalmar o clima com um terceiro quarto em que derrotou o adversário após Campazzo controlar seu ritmo.

O primeiro tempo foi muito equilibrado e marcou mal, especialmente nos primeiros dez minutos (13-13), com percentagens de remates pobres, especialmente para o Real Madrid, que não marcou 60% dos seus golos de campo. Apesar de tudo, e apesar do Partizan ter tido mais ressaltos, a equipa de Chus Matheu cedeu apenas uma bola na primeira parte, e isso, aliado ao facto de Hezonia ter sido o único inspirado no remate (16 pontos), o Real Madrid conseguiu alcançar a vitória. Fechou os primeiros vinte minutos com vantagem de dois pontos (31-33).

Euroliga um dia de trabalho 31

Partizan

Partizan
real Madrid

real Madrid

Mas no terceiro quarto o Real perdeu a coragem e marcou mais pontos (35) do que em todo o primeiro tempo, enquanto o Partizan relaxou o jogador de Obradovic e seus rostos ficaram mais vermelhos com o passar dos minutos. Uma pontuação parcial de 0-16 foi fatal para o placar.

Ficha de dados

Stark Arena em Belgrado.

Partidário: Ponter (16), Dozier (3), Bonitka (0), Kaminski (19), Caboclo (9) – escalação inicial -, Avramović (10), Smailajdzic (0), Jaramaz (0), Nunnally (16), Andjosic (3).

real Madrid: Campazzo (7), Deck (13), Causeur (10), Hezonia (25), Poirier (7) – escalação inicial -, Abalde (5), Alusin (0), Tavares (8), Yabuselli (10), Musa (3), González (0).

Parciais: 13-13, 18-20, 23-35, 22-20.

o revisor: Rocha, Zamoyski e Berandi.

Você pode acompanhar o EL PAÍS Deportes em Facebook E éou cadastre-se aqui para receber Nosso boletim informativo semanal.





..

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *