O Itamaraty está incomodado com as declarações “infelizes” de um vice-presidente europeu sobre Gibraltar Espanha

[ad_1]

O ministro dos Negócios Estrangeiros, José Manuel Albarez, não escondeu o seu aborrecimento com a vice-presidente da Comissão Europeia, Margaritis Schinas, que anunciou quinta-feira em Sevilha que as negociações com o Reino Unido para regular as relações de Gibraltar com a UE após o Brexit “continuam”. Mais tempo do que o esperado.”

Num fórum organizado pelo Grupo Jolie, o comissário grego responsável por melhorar o modo de vida europeu explicou que os negociadores britânicos se opõem ao papel dos agentes da Frontex no controlo do acesso ao Rock, considerando que a agência é “demasiado europeia”. Jogando água fria no otimismo do governo espanhol, acrescentou que “não haverá resultado antes das eleições europeias” de 9 de junho. E acrescentou: “Acho que alguns participantes nas negociações quiseram mostrar algum otimismo de que o assunto não acontece realmente desta forma”, referindo-se a Albarez sem citá-lo.

O chefe da diplomacia espanhola telefonou de imediato a Schinas para reclamar das suas declarações “extremamente lamentáveis” e, em entrevista à RNE, sublinhou que as negociações sobre Gibraltar estavam “a progredir a bom ritmo” e que esperava que fossem concluídas “o mais rapidamente possível”. que possível.” “, mesmo não querendo se aventurar em um encontro. Paris revelou que ligou para Shinas, que “pediu desculpas” pelas suas palavras, alegando não ter “todas as informações” sobre as negociações com Londres.

Albares conversou também com o vice-presidente executivo da Comissão, o eslovaco Maros Šefčović, responsável pelas negociações com Londres. Ambos emitiram uma declaração conjunta na qual sublinharam que as negociações entre a União Europeia e o Reino Unido sobre Gibraltar estão “a progredir conforme planeado” e estão a entrar numa “fase sensível”.

Além disso, sublinharam que “do lado da UE, as negociações são promovidas pela Comissão Europeia, sob a responsabilidade política do seu vice-presidente executivo, Maros Šefčović, que fala em nome da Comissão Europeia sobre esta matéria”. Isto significa que o que o vice-presidente Schinas diz não representa o Comité.

As negociações entre a Comissão Europeia e o Reino Unido relativamente a Gibraltar começaram depois de Madrid e Londres, em 31 de dezembro de 2020, terem chegado a um acordo para remover a cerca e permitir a liberdade de circulação dos residentes da colónia britânica em todo o Espaço Schengen. No entanto, após 18 rondas de negociações – a última das quais teve lugar em 22 de Março – ainda não foi possível chegar a acordo sobre os controlos de entrada no Aeroporto de Gibraltar e a utilização conjunta desta instalação, construída num istmo. desconhecido. O facto de não chegar a um acordo antes das eleições europeias obrigaria a uma pausa de vários meses, tendo de esperar que uma nova comissão fosse nomeada e ratificada pelo novo Parlamento Europeu.

O que mais afeta é o que acontece mais próximo. Para não perder nada, inscreva-se.

Participar

Inscreva-se para continuar lendo

Leia sem limites

_

[ad_2]

..

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *